Polícia Civil inaugura novas instalações do auditório da delegacia-geral com homenagens à Ione Coelho


Foto: Ascom / Polícia Civil

Por Agência Pará

A Polícia Civil do Pará inaugurou, nesta quinta-feira (31), as novas instalações do auditório da Delegacia-Geral, em Belém. Antes conhecido como Auditório A, agora o espaço de eventos e reuniões da Instituição Policial passa a se chamar “Auditório Delegada Ione Coelho”, em homenagem à delegada Ione Maria Coelho Pereira falecida há exatamente um ano. A solenidade contou com descerramento de placa de inauguração pelo delegado-geral Alberto Teixeira, por Jorge Ferreira, esposo da delegada homenageada, e familiares. A nova denominação do auditório foi aprovada por unanimidade em reunião ordinária realizada, em 19 de setembro deste ano, no CONSUP (Conselho Superior da Polícia Civil), e atendeu à sugestão do presidente do órgão, delegado-geral Alberto Henrique Teixeira de Barros. 

Conhecida por sua postura firme no combate ao crime, na aplicação da Lei Penal e na defesa dos direitos das vítimas da violência urbana e por se destacar em todas as Unidades Policiais por onde passou, a delegada Ione Coelho, em seus quase 30 anos de serviço público, destacou-se pelo seu trabalho operacional desenvolvido à frente de praticamente todas as Seccionais Urbanas de Polícia Civil em Belém e região metropolitana.

Participaram da mesa oficial da solenidade, o delegado-geral da Polícia Civil Alberto Henrique Teixeira; o esposo da delegada, Jorge Ferreira; a mãe da delegada, Maria de Nazaré Coelho Pereira; o diácono Fábio Lobato; o delegado deputado Nilton Neves; o corregedor-geral da Polícia Civil, Raimundo Benassuly; o delegado Reinaldo Marques, diretor de administração; o delegado Marco Antonio Duarte, diretor de Polícia Metropolitana; o vereador de Belém e vice-presidente do Sindpol (Sindicato dos Servidores Públicos da Polícia Civil do Pará), Pablo Farah; a juíza da Vara de Penas Alternativas, Andrea Lopes Miralha; o representante da ASSINDELP (Associações Integradas dos Delegados de Polícia Civil do Pará), delegado Jefferson Gualberto Neves.

“Desta forma, é de suma importância que tenhamos um auditório que satisfaça as necessidades atuais da Polícia Civil do Pará”, frisou Alberto Teixeira. Ele ressaltou que o novo nome ao auditório é um reconhecimento à delegada Ione Coelho pela dedicação e lealdade à Polícia Civil e por tudo o que ela representou para a Instituição Policial em sua careira profissional. “É uma homenagem justa a uma profissional da Segurança Pública que sempre exerceu seu trabalho com profissionalismo, comprometimento e honestidade com a instituição. Que ela possa servir de exemplo aos servidores que hoje estão na Polícia Civil, bem como, aos que virão para a instituição”, destacou o delegado-geral, Alberto Teixeira. 

Emocionado, Jorge Ferreira, esposo da homenageada, destacou o quanto a delegada Ione Coelho lhe ensinou e lhe transmitiu a alegria, além do amor e a solidariedade com as pessoas. Como profissional da Polícia Civil, destaca Jorge, a delegada lhe ensinou como exercer um trabalho com profissionalismo, comprometimento e honestidade. A prova disso, ressalta ele, é a justa homenagem que ela está recebendo hoje com a inauguração das novas instalações do auditório da Delegacia-Geral. “Agradeço ao delegado-geral Alberto Teixeira por lembrar e reconhecer o trabalho de minha esposa, delegada Ione Coelho”, ressaltou.

Sobre o amor, carinho a alegria e dedicação, Jorge Henrique, filho da delegada Ione Coelho, lembra emocionado de sua mãe com muita alegria. “Por mais que minha mãe tivesse com dificuldades no seu trabalho ou no lar, sempre trazia consigo um sorriso no rosto, que contagiava as pessoas, passando felicidade aos que estavam próximos dela”, ressalta. Segundo Henrique, Ione sempre procurava passar segurança fazendo das dificuldades algo que orgulhasse as pessoas e que a motivasse para continuar sua jornada de trabalho. “Minha mãe sempre deu tudo de si para exercer sua profissão com comprometimento, alegria e honestidade. Ela se dedicava ao trabalho 100 por centro, fazendo dele um espelho aos seus amigos, filhos e familiares”, explica.

A delegada Isomary Régis, da Comissão de Processo Administrativo e Disciplinar da Corregepol (Corregedoria-Geral da Polícia Civil), amiga e parceira de trabalho da delegada Ione, relatou momentos convividos com a delegada. Para ela, falar de Ione Coelho é falar de humildade. Isomary lembra da humanização transmitida por Ione. “Sempre que as pessoas procuravam pela delegada, ela estava ali para dar o apoio e ajudar”. Ione era, acima de tudo, uma mulher amiga, parceira e demonstrava sempre amor à profissão. “Ela amava fazer Polícia e era amada pela população, muitos casos vieram para as mãos dela pela competência que ela representava. Assim, ela era escolhida para resolver determinadas situações”, lembra. 

A delegada Simone Edoron, que também faz parte da Comissão de Processo Administrativo e Disciplinar da Corregepol, lembra com detalhes que, quando ingressou na Polícia Civil, Ione Coelho já era uma delegada de destaque na instituição e considerada um referencial, por meio dos inúmeros trabalhos de qualidade que ela desempenhava e exercia. “Trabalhar com a delegada Ione sempre foi uma honra, pois, além de todo o conhecimento técnico que tinha, ela nos transmitia e contagiava com uma alegria enorme, pois tinha um amor pela instituição muito grande. O aprendizado foi constante”, finaliza.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*