PGM volta atrás após mover ação para impedir que hospital Abelardo Santos se torne pronto-socorro para atender casos de Covid-19 | Pará


Horas depois de a Procuradoria Geral do Município (PGM) de Belém acionar a Justiça para impedir que o Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci, se transformasse em pronto-socorro para atendimento de pacientes de Covid-19, o prefeito Zenaldo Coutinho usou as redes sociais para explicar que não tinha conhecimento da demanda e que discordava da medida. Em seguida, a Procuradoria pediu o cancelamento imediato do pedido.

“Não concordo. Acabei de ligar para o procurador geral do município de Belém dizendo que a ação se justifica para pedir a garantia da internação hospitalar dos pacientes que estão nas UPAs e nos prontos socorros. Precisamos garantir a vida das pessoas que estão sem retaguarda. Mandei ele mudar este pedido, que não foi autorizado por mim”, disse o prefeito.

No novo documento, protocolado no começo da tarde desta quinta, o procurador-geral do município, Daniel Coutinho, solicitou a desistência e a extinção sem julgamento do mérito. A alegação de Coutinho para pedir a suspensão do Abelardo Santos como Pronto Socorro seria o agravamento do atendimento de saúde à população de Belém, onde o sistema já entrou em colapso.

“A transformação do Hospital Aberlado Santos em Pronto Socorro agravaria o atendimento a população belenense, frustrando todo o planejamento realizado e com risco de colapso ao sistema de saúde municipal”, informava um trecho do documento assinado pelo procurador. O Abelardo Santos iniciou o atendimento portas abertas às 14h de hoje.

O anúncio de que o hospital receberia a partir desta quinta (30) pacientes com sintomas do novo coronavírus, a população chegou a derrubar o portão da unidade hospitalar.

Em nota, a Polícia disse que abriu inquérito para investigar a tentativa de invasão.

A medida foi anunciada pelo governo Helder Barbalho para desafogar unidades de saúde na capital, superlotadas por conta da doença.

De acordo com o governador, a unidade conta com 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais 75 leitos de enfermaria para pacientes com Covid-19 ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Além disso, o governo disse que está disponibilizando mais quatro consultórios médicos de pré-consulta e outros oito para atendimento a população.

O governo estadual também disponibilizou nesta quinta o Hospital Público Galileu.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*