Paysandu joga com o Altos-PI para definir sua classificação | Esporte Pará | Diário Online



Faltando duas rodadas para o fim da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro, o Paysandu ocupa a segunda posição do Grupo A e tem grandes chances de se classificar para a segunda fase, o quadrangular que definirá o acesso para a Série B. Se vencer o Altos-PI hoje à tarde, em Teresina (PI), o Papão volta a Belém com a vaga garantida. Mas os acontecimentos na rodada passada dificultaram um pouco mais essa missão. A partida de hoje terá transmissão ao vivo da RBATV, às 17h.

Primeiro pelo adversário, que ao vencer o Santa Cruz-PE não só se safou da possibilidade do rebaixamento como voltou ao páreo pela classificação. A missão do Altos é bem mais difícil e não depende apenas dele, mas é inegável a injeção de ânimo que ganhou o elenco do Jacaré. O segundo acontecido foi a derrota bicolor para o Ferroviário-CE. Perder para o Ferrão no Ceará não chega a ser uma zebra, mas a goleada de 5 a 1 deixou um gosto amargo na Curuzu que só poderá ser dissipado com a classificação.

O técnico Roberto Fonseca voltou a ter uma quantidade considerável de desfalques. O volante Paulo Roberto e os atacantes Tcharlles, Danrlei e Marlon, todos com lesões musculares, nem viajaram. Por opção do treinador, o volante Paulinho e os meias Willian Fazendinha e João Paulo não foram relacionados. Por outro lado, o volante Bruno Paulista viajou com o elenco. As principais novidades do grupo que está na capital piauiense são o lateral-esquerdo Alan Cardoso e o meia José Aldo, recém-contratados e que podem fazer suas estreias

O técnico bicolor prega mais concentração por parte de seus comandados para evitar outro vexame e garantir logo a classificação. Ele lembrou que por ter entrado desligado no último jogo, o adversário de então fez logo dois gols e praticamente sedimentou a vitória. “Agora, temos apenas dois jogos para cravar nossa classificação e temos que buscar essa vaga. Mas, foram esses atletas que levaram o time ao G4, à vice-liderança. Então são eles que têm que levar o Paysandu à classificação”, disse Roberto Fonseca. “O astral nunca baixou aqui. O atleta que veste uma camisa com o Paysandu encara com naturalidade as cobranças. Estamos fortes na disputa e próximos do nosso objetivo maior no ano”, completou o treinador.

Concentração total para mostrar que aprendeu a lição

Além de apagar a má lembrança do jogo passado, uma vitória hoje praticamente classifica o Paysandu para a fase seguinte. A goleada para o Ferrão é considerada um ponto fora da curva, então a missão é trazer de volta as atuações que consolidaram o time paraense no G4 do Grupo A há algumas rodadas.

“Vínhamos bem, de quatro resultados importantes. Agora, nada melhor do que um bom resultado para deixar pra trás essa lembrança. Esse resultado no Ceará tem que servir como uma advertência de que é necessário estar sempre muito concentrado, seja contra quem for”, observou Roberto Fonseca.

O meia Ruy lembra justamente dessas atuações anteriores, que têm que ser repetidas daqui em diante para manter o foco no acesso. “Vínhamos de quatro jogos consistentes. A gente precisa voltar a fazer aquilo que estávamos fazendo antes, sendo uma equipe competitiva e que tenta se impor. Temos uma oportunidade de fazer isso neste fim de semana”.

De volta a ser relacionado depois de um mês de tratamento e treinos para voltar à melhor forma, Bruno Paulista lembrou que desde o primeiro treino depois da derrota os jogadores vêm conversando sobre o que deve ser feito e como ser feito. “Temos um elenco muito qualificado e forte. Nós jogadores temos que fazer o nosso papel”, disse o volante, que conhece o adversário de hoje e aposta numa boa atuação do Papão. “Já jogamos contra eles, não teve muita mudança. É um time organizado, mas a gente não pode pensar em outra coisa. Temos que fazer nosso papel, é o jogo da vida”.

Também de volta a ser relacionado, Rafael Grampola não deve apenas ficar no banco de reservas. Ele ficou de fora somente da rodada anterior e se recuperou a tempo de uma lesão para poder estar à disposição para logo mais. O centroavante sabe o quanto a derrota anterior foi dura, mas ressaltou que o elenco soube lidar com isso sem deixar de se cobrar internamente. “Nós conversamos bastante e, felizmente, tivemos a confiança da diretoria e da comissão técnica. Nós sabemos o que é o Paysandu e o quanto ele é grande, além do quanto podemos render. O sinal de alerta ligado, mas temos equilíbrio para saber lidar com o que aconteceu para nos focarmos nessas rodadas finais para que a gente possa garantir a nossa classificação”.

Altos quer manter esperança de classificação

O Altos está em alta. Por pior que seja o trocadilho, o time piauiense tem uma fagulha de esperança de se classificar e se apega a ela. Tem que vencer os dois jogos restantes e torcer pelos tropeços dos concorrentes diretos. Se há esperança e há vida, o técnico Paulinho Kobayashi fez um treino fechado à imprensa na véspera do jogo de hoje para tentar, de alguma forma, esconder uma possível nova estratégia. Vindo de duas vitórias seguidas, o Jacaré ocupa a sétima colocação no Grupo A, com 21 pontos, a dois pontos do G-4 e a quatro da liderança.

Pelas contas do site Chance de Gol, a possibilidade de classificação é de 18,5%. Já o Paysandu tem 70,4% de possibilidade de passar adiante. O site aponta para o confronto de logo mais 39% de chance de vitória do mandante, 27,2% para o empate e 33,7% para o visitante. Para a partida contra o Paysandu, Kobayashi tem a volta do atacante Lucas Campos, que cumpriu suspensão automática contra o Santa Cruz-PE.





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*