Número de internações por Covid-19 volta a aumentar desde dezembro no PA | Pará


As internações de pacientes com o novo coronavírus voltaram a aumentar desde dezembro no Pará.

Dados da Central Estadual de Regulação de Leitos, obtidos pelo G1 Pará, por meio da Lei de Acesso à Informação, mostram que em dezembro foram 991 internados, voltando a crescer a partir de novembro, quando foram 806 (veja no gráfico abaixo).

Já nos primeiros 14 dias de 2021, foi registrada mais da metade de internações do mês anterior – entre 1º e 14 de janeiro, foram 557.

Os dados são referentes à rede pública de saúde. No total, 16.650 pessoas haviam sido internadas até 14 de janeiro deste ano, segundo os dados que o G1 obteve.

Atualmente, a taxa de ocupação de leitos no Pará é de 46,80% para leitos clínicos e 72,92% para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Na região metropolitana de Belém, 62% dos leitos de UTI estão ocupados, mas no dia 4 de janeiro a taxa chegou a 100%.

Internações de casos suspeitos e confirmados de Covid-19 no Pará

Dados mostram quantos foram internados desde o início da pandemia

Fonte: Central Estadual de Regulação do Pará

Doentes recém internados lutam contra a Covid-19

Em frente ao Hospital de Campanha de Belém, montado no complexo do Hangar, familiares de internados com a Covid-19 esperam pelos boletins médicos.

Hospital de Campanha de Belém do Pará no Hangar Centro de Convenções — Foto: Bruno Cecim/Agência Pará

A dona de casa Maria de Lourdes Silva veio acompanhar, do lado de fora, o esposo internado na última sexta (15).

“Meu esposo foi internado ontem. Já fazia três dias que ele estava internado em Pacajá aí veio Belém. Ele está indo bem, graças a Deus”.

Outro familiar de paciente é o fisioterapeuta Thiago Tavares, que também saiu do interior do estado para a capital. O pai dele foi internado neste sábado, mas os sintomas começaram há mais de duas semanas.

“A gente vem do município de Capitão Poço. Meu pai estava internado lá e foi transferido para cá, mas ele está numa situação estável”, contou.

Segundo Tavares, as festas de fim de ano podem ter sido um fator para a infecção. “Nas festas de fim de ano sempre se reuniam toda a família, não só o meu pai apresentou, como familiares também apresentaram sintomas e testaram positivo pra Covid-19”.

O médico relembra que os cuidados e medidas de prevenção continuam sendo essenciais para evitar a contaminação.

No Hangar, estão internadas cerca de cem pessoas. Mais de 50 delas estão em leitos de UTI.

O médico infectologista Alessandre Guimarães aponta as aglomerações das festas de fim de ano como a causa desse crescimento de casos.

“O que nós estamos vivendo agora é fruto de como se comportou há duas, três semanas atrás… Então não tem outra forma de entender esse momento epidemiológico – as festas, reuniões de finais de ano promoveram maior contato físico”, explica.

Epaminondas Gustavo — Foto: Divulgação

O juiz paraense Cláudio Rendeiro, conhecido como o humorista Epaminondas Gustavo é um dos pacientes da Covid-19. Ele apresentou sintomas na última semana e está internado. O irmão dele, Manoel Rendeiro Júnior, conta que o quadro de saúde é grave.

“É grave e continua internado, mas há estabilidade, com uma ligeira melhora e a gente comemora cada melhora. Acreditamos e esperamos que ele melhore a cada dia, reaja bem e que não tenha regressão até a alta”.

Especialistas reforçam os protocolos de prevenção à Covid-19 no Pará

Em nota, a Secretaria de Estado de SAúde Pública (Sespa) informou que possui um grupo técnico envolvendo as principais diretorias técnico-assistenciais que monitoram diariamente o quantitativo de solicitação de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), taxas de ocupação dos hospitais referências e demanda para os procedimentos.

Segundo a nota, o grupo técnico também atua para evitar filas no atendimento a pacientes, em todas as regiões do estado e todos os hospitais atuam como retaguarda dentro da região em que estão localizados e das regiões adjacentes.

A secretaria também informou que, desde o início deste ano, foram criados dez leitos de UTI em Juruti, na divisa com o Amazonas, que devem beneficiar municípios da região da Calha Norte. Além deles, foram criados, ainda, mais trinta leitos no Hospital de Campanha do Hangar, em Belém, cinco leitos de UTI no Hospital Regional Público do Araguaia, vinte leitos de UTI no Hospital Regional Público do Tapajós, seis leitos de UTI no Hospital Regional do Baixo Amazonas, oito leitos na Santa Casa de Misericórdia do Pará, dez leitos clínicos e dez UTIs no Hospital Regional da Transamazônica e mais dez leitos de UTI no Hospital Regional de Tucuruí.

A expectativa da secretaria é que, nesta semana, sejam criados mais vinte leitos de UTI no Hospital de Campanha do Hangar e trinta leitos de UTI na região do Tapajós, para atendimento da região do baixo Amazonas, que regrediu para o bandeira vermelha, após alta de contágio.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*