Mais de 12 mil ovos sem registro de inspeção sanitária são apreendidos em Irituia, no PA | Pará


Dois caminhões que faziam o transporte de mais de 12 mil ovos foram interceptados pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará nesta quinta-feira (4), em Irituia, no nordeste do Pará.

O material foi destruído porque não era possível comprovar se estava apto para o consumo. Os responsáveis pelas cargas também foram autuados.

Os ovos estavam distribuídos em um total de 34 caixas, contendo 12 cubas cada uma, uma média de 360 ovos por caixa, o que corresponde a algo em torno de 12.240 ovos.

Segundo a Adepará, a carga foi apreendida e destruída porque não havia registro de que os produtos passaram por inspeção sanitária, uma exigência da legislação que normatiza a produção e o comércio de produtos de origem animal.

“Não podemos correr o risco de expor a população com alimentos cuja procedência não pode ser identificada. É um cuidado, uma vez que não se tem garantia de que aqueles ovos foram manipulados em condições higiênico-sanitárias adequadas”, explicou a médica veterinária Adriele Cardoso, diretora em exercício de Defesa e Inspeção Animal da Adepará.

As granjas avícolas de produção de ovos, independente do seu tamanho, devem ter registros com descrição dos dados de produção de ovos, vacinações realizadas, medicamentos utilizados, morbidade e mortalidade diárias.

A Agência faz o alerta aos consumidores que os alimentos processados de forma clandestina não adotam as exigências sanitárias exigidas pela legislação, colocando em risco a saúde do consumidor.

No caso dos ovos, a contaminação por Salmonella é a mais comum, podendo acarretar problemas intestinais graves em quem eventualmente consumir o produto.

VÍDEOS: veja todas as notícias do Pará

Confira outras notícias do estado no g1 PA



Fonte da notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas