Jogadores do Leão querem ‘dar a volta por cima’ na Copa do Brasil  – Diário Online



O final de
semana para o Clube do Remo foi, de longe, o pior dos cenários vivido para um
time que está prestes a estrear pela Copa do Brasil, em jogo amanhã à tarde,
contra o Freipaulistano-SE, fora de casa. Sem contar o recente retrospecto
negativo no torneio nacional, já que, ano passado, o Leão estancou ainda na
primeira fase ao perder para o modesto Serra-ES por 1 a 0, o time azulino ainda
precisa assimilar rapidamente o revés sofrido para o maior rival no clássico de
domingo (9), para se reabilitar, garantir a vaga e embolsar mais de R$ 1 milhão
em caso de classificação.

Pela melhor
cotação no ranking da CBF, os paraenses jogam pelo empate para avançar à
segunda fase. Contudo, a igualdade no marcador não é vista como vantagem pela
torcida, já que as apresentações azulinas têm deixado muito a desejar, não inspirando
confiança de que o time possa administrar um resultado.

Nas quatro
partidas oficiais até aqui na temporada, o setor defensivo até que vinha
segurando bem, mas quando pegou um time mais bem preparado, como no domingo,
penou. O rival aproveitou as falhas de marcação, impôs a derrota e acendeu o
sinal de alerta no Baenão, afinal, o Freipaulistano possui o melhor ataque do
Sergipano, com 11 tentos em cinco jogos. Até na Copa do Nordeste, onde tem sido
irregular, o Freipaulistano tem tido sucesso no setor ofensivo ao ter a segunda
melhor média de gols anotados, junto do Sport e Fortaleza, todos com 4 gols.

Assim, o
zagueiro Mimica tratou de despachar qualquer negativismo. “(A derrota para o
rival) não abala, não. A gente está focado, sabemos que os objetivos são
grandes durante o ano. É apenas um jogo. Infelizmente perdemos, detalhes. É
futebol. Erguer a cabeça. Temos a oportunidade de quarta darmos a volta por
cima”, detalhou.

Presente na
onzena que foi eliminada no ano passado, Mimica destacou a importância da
competição nesse momento, por isso, afirmou que o grupo vai motivado para
vencer. “O que passou, passou. A gente sabe da responsabilidade da Copa do
Brasil, vimos ano passado como foi. Principalmente o financeiro é importante
para o clube e para nós jogadores. O Remo é time grande, quando entra em campo,
independente o adversário, com todo respeito, tem que buscar a vitória”,
adiantou.





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*