Governador Helder vistoria atendimento de urgência e emergência do Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci


Foto: Marco Santos / Ag. Pará

Com informações da Agência Pará

O governador Helder Barbalho vistoriou, nesta sexta-feira (30), o início dos trabalhos de atendimento em urgência e emergência do Hospital Regional Abelardo Santos (HRAS), em Icoaraci, distrito de Belém. Hoje o hospital começou a funcionar, a partir de 13h, como hospital de portas abertas para atendimento exclusivo de pacientes com sintomas de síndrome aguda respiratória relacionados à suspeita ou diagnóstico da Covid-19.

Helder também observou as condições do ambiente de espera e agradeceu ao empenho das equipes de profissionais de saúde. A triagem dos pacientes ocorre em barracas montadas no estacionamento do hospital, onde é realizado o primeiro atendimento. Em seguida, os pacientes são encaminhados para atendimento médico de acordo com o gravidade do caso. O Governador vistoriou ainda as instalações da farmácia e das estruturas de consultórios móveis implantados no local. 

Apesar de Belém estar habilitada na Gestão Plena do Sistema Único de Saúde (SUS), condição que lhe garante receber recursos financeiros direto do  fundo do Ministério da Saúde para fazer o primeiro atendimento de pacientes, por meio de seus prontos socorros e de suas unidades básicas (UBS) e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), este é o segundo serviço de portas abertas para atender de forma direta pacientes que apresentam sintomas  da covid-19. Há cerca de 10 dias, a Policlínica Metropolitana também abriu suas portas para atendimento de pacientes com a realização de consulta e exames.  

Segundo o titular da Sespa, Alberto Beltrame, que acompanhou o governador Helder Barbalho na vistoria, o hospital Abelardo Santos conta agora com 21 médicos em plantão 24 horas por dia com capacidade para atender mais de 2 mil pacientes por diariamente. Há ainda várias equipes multiprofissionais e oferta de uma retaguarda com 15 leitos de observação, 75 leitos de enfermaria e 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que podem ser ampliados à medida que o Estado recebe novos equipamentos.

“Sabemos das dificuldades que os pacientes têm enfrentado nas unidades básicas e Upas. Por isso, para reduzir o sofrimento e as dificuldades de acesso aos serviços básicos, colocamos leitos à disposição de pacientes da região metropolitana de Belém”, destacou o secretário.

O Hospital Abelardo Santos já era um dos 11 hospitais referenciados para internação de casos graves, mas o governador decidiu abrir suas portas para que o paciente, que não estava conseguindo atendimento médico para avaliação e encaminhamento para internação nos hospitais de referência, possa ir direto ao local em busca de ajuda médica.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*