Familiares e amigos pedem justiça por Jonas Melo, que foi encontrado morto em Belém | Pará


Familiares e amigos de Jonas Melo, que foi encontrado morto na estrada da Ceasa, em Belém, realizaram um manifestação na noite de quinta-feira (23), em Igarapé-Miri, nordeste do Pará. Eles cobraram justiça e a prisão do assassino. No ato, todos os participantes estavam vestidos de branco e fizeram homenagens pelas ruas do município.

Jonas, de 40 anos, havia saído de casa na quinta-feira (16) e acabou sendo encontrado morto em uma área de mata na estrada da Ceasa, no último sábado (18). O corpo estava enrolado em um lençol e tinha marcas de violência. Até agora ninguém foi preso.

“Caríssimos irmãos e irmãs, graça e Paz! Entendo que o valor da vida deve ser absoluto, independente de qualquer escolha ou condição, temos nós que nos despertar para a Sacralidade da vida, pois ela é um Dom de Deus. Na manhã de hoje recebemos a triste notícia que fora encontrado o corpo mortal de nosso conterrâneo Jonas (conhecido como Dabe). Analisando vamos nos deparar com a vítima de alguém que foi alcançado pelo espírito do Ódio e da maldade, nós que somos do bem não conseguimos nem mensurar tal sentimento que provocou essa ação que levou a óbito esse jovem sonhador. Quero me solidarizar com a família de Jonas, e pedir a Deus que possa consolar o coração de cada um de seus familiares, pois neste momento só Ele tem esse poder. Dai Senhor descanso Eterno a Jonas Dabe Melo, e que Brilhe para ele a vossa LUZ!”, escreveu o padre Josinei dos Santos, em uma rede social.

Revolta da comunidade LGBTQI+

A morte de Jonas Melo acendeu sinal de alerta para a comunidade LGBTQI do Pará. O rapaz foi encontrado em Belém, enrolado em um lençol em uma área de mata próximo à estrada da Ceasa, no bairro Curió-Utinga. O caso ocorre uma semana depois de um outro rapaz morrer após ser agredido e violentado, em Salinópolis, nordeste do estado. Neste domingo (19), o Grupo Homossexual do Pará (GHP) se manifestou.

“É com profundo pesar que nos manifestamos, com indignação, pelo brutal assassinato”, diz a nota. “Queremos justiça para Jonas Melo e exigimos que a Polícia Civil tipifique o assassinato de Jonas por LGBTIfobia”, destaca o GHP.

VÍDEOS com as principais notícias do g1 Pará



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*