Delegado que matou noiva diz que estava com “medo” – Diário Online



A Polícia ainda procura entender o que aconteceu entre o delegado Paulo
Bilynskyj e sua noiva, Priscila Delgado, morta a tiros pelo agente. Registros
de mensagens trocadas entre o delegado e Juliana, sua ex-namorada na
véspera do dia em que ele foi baleado, podem ajudar a entender o que aconteceu
na data do crime. Paulo disse que Priscila atirou contra ele após encontrar
mensagens da ex no WhatsApp, e que por isso revidou e matou a noiva.

De acordo com a revista Época, o delegado teria contado para sua
ex-companheira que havia terminando o relacionamento com Priscila momentos ante
de iniciar a conversa com Juliana. Na conversa, Bilynskyj teria revelado para
Trovão que sente “muito medo” de a modelo fazer “algo errado”.

Segundo a reportagem, Juliana, então, teria respondido que, no
lugar dele, teria medo de dormir ao lado de Priscila de Bairros, com tantas
armas no apartamento.

À ex-namorada, o delegado teria afirmado que pediu para que a
noiva passasse a noite em um hotel, mas que ela recusou. Segundo relatou, ele
teria ido dormir no quarto de hóspedes, local onde ficavam as armas e Juliana
teria recomendado que ele trancasse a porta.

 





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*