Cantor de tecnobrega morto em Belém, Jorge Moraes vendia lanches em escolas na periferia antes de ingressar na música | Pará


O cantor paraense Jorge Moraes, assassinado a tiros dentro da própria casa nesta quinta (4), no bairro do Jurunas, em Belém, deixou fãs, amigos e familiares comovidos com a morte. Ele era um dos artistas responsáveis por popularizar o gênero do tecnobrega e chegou a vender lanches na porta de escolas da capital antes de ingressar na música.

O velório de Jorge ocorre na tarde desta sexta (5), em uma casa de Show na rua Fernando Guilhon, no Jurunas, em Belém. O enterro está previsto para ocorrer neste sábado (5), mas ainda não há local definido.

Em entrevista ao g1 Pará, o amigo de trabalho, Jurah Cerdeira, contou que, antes da carreira como músico, Jorge vendia salgados com suco nas portas dos colégios de Belém. Foi no bairro do Jurunas onde se conheceram e compartilharam a paixão pelo tecnobrega.

“Ele cantava em alguns bares e em alguns lugares eu fazia participações, até que ele gravou. Então, nas vendas dos lanches, ele começava a oferecer o CD dele. Depois, várias pessoas começaram a ajudá-lo”, detalhou Jurah.

Josenilton Cunha Pestana, conhecido como Jorge Moraes, tinha 37 anos, e morreu ao abrir a porta após ser chamado por alguém na rua.

Músico paraense foi assassinado a tiros dentro da própria casa em Belém — Foto: Redes sociais/Reprodução

Segundo o amigo Rômulo Silva, que participou da primeira banda de Jorge, a ‘Nova Show’, o nome artístico do cantor foi dado por ele, inspirado na cantora Cleide Moraes, uma das precursoras do brega no Pará.

“Ele era uma pessoa muito alegre. Na memória eu vou guardar uma pessoa do bem, brincalhona e espontânea. Ele era muito batalhador, porque antes da música ele exerceu várias outras atividades. Eu sempre dizia que ele tinha uma longa história para conquistar […] Ele fazia de tudo para sobreviver e conciliar o trabalho da música”, destacou Rômulo.

Na internet, fãs prestaram homenagens ao cantor, que fazia shows constantes em casas noturnas da região metropolitana de Belém.

Jorge morava sozinho no bairro Jurunas. Segundo a polícia, por volta das 18h ele teria ouvido alguém bater à porta. Dois homens foram vistos por testemunhas saindo de um carro e chamando por ele.

A Polícia Científica foi acionada no local, assim como a Polícia Civil (PC), que instaurou inquérito para investigar autoria e possíveis motivações do crime. Até então, ninguém foi preso e a polícia disse que faz buscas.

Cantor paraense é morto na frente de casa, em Belém

VÍDEOS com notícias do Pará:

Leia as principais notícias do estado no g1 Pará



Fonte da notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas