Cachorrinho que foi arrastado na rua é resgato por abrigo em Parauapebas – Diário Online


Um cachorrinho, que foi brutalmente arrastado pelas ruas de Eldorado do Carajás, região sudeste do Pará, foi resgatado neste domingo (31), pela Associação dos Amigos e Protetores dos Animais e Meio Ambiente (APAMA). Dois moradores que passavam em uma motocicleta conseguiram filmar o crime.

O caso teve bastante repercussão nas redes sociais, no último sábado (30), quando o vídeo do animal, que estava amarrado por uma corda em uma caminhonete, foi compartilhado na internet.

O tutor do animal alegou à polícia que levava o cachorrinho para uma fazenda e não viu quando a tampa da carroceria abriu, causando assim a queda do cachorro para o lado de fora do veículo. 

Veja o vídeo (imagens fortes):

 

 

No primeiro momento, o delegado optou por deixar o animal com o dono. Porém, após uma mobilização nas redes sociais, que sensibilizou não só os moradores da cidade, mas também ONGs e pessoas que lutam pela causa animal, como é o caso do deputado estadual Igor Normando e do delegado Bruno Lima, de São Paulo, a decisão foi alterada e o cachorro foi entregue aos cuidados da Apama.

De acordo com a presidente da Associação, Byancka D’Lavor, a internet é uma ferramenta essencial no trabalho de proteção animal “principalmente nesses casos de maus tratos, que a gente precisa de visibilidade, até para identificar com rapidez o acusado”, disse. Ainda segundo a presidente, a guarda do animalzinho foi repassada nesse domingo para a Apama, que fez o resgate dele em Eldorado dos Carajás.

 

Cachorrinho resgatado no colo da presidente da Apama, Byancka D’Lavor Arquivo Pessoal

 

SOBRE A ASSOCIAÇÃO

A Apama existe desde 2012 e atua na cidade de Parauapebas, sudeste paraense. No momento, a Associação não possui um abrigo fixo. O trabalho de resgate é feito de acordo com a disponibilidade dos voluntários, que acolhem os animais de forma temporária dentro das casas deles. Atualmente, 26 pessoas se disponibilizam a receber e cuidar dos bichinhos até que eles estejam saudáveis e aptos a serem adotados.

“Mantemos a Associação com doações de pessoas físicas, realizações de bazares, venda de feijoada, realização de eventos, além de produtos com a logomarca da instituição. Todas as despesas são pagas através desse tipo de captação”, explicou Byancka. Atualmente, a Apama abriga cerca de 84 animais. 

Conheça o trabalho da Apama e faça a sua doação:





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*