Banquetaço Solidário é realizado este sábado (6) em Belém



Um grande banquetaço solidário será realizado neste sábado (6) em Belém. A ação ocorrerá no Chalé da Paz, localizado no bairro da Terra Firme. Para além da distribuição de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica, o objetivo do banquetaço também é dialogar sobre a insegurança alimentar e nutricional e o agravamento da fome no Brasil.

A comida será preparada por voluntários e voluntárias da Campanha Terra Solidária, envolvendo diversas organizações que atuam na Terra Firme. Entre elas,a Paróquia Santa Maria de Belém, Igreja Assembleia de Deus, Chalé da Paz, Coletivo Tela Firme, Coletivo Esporte Clube e a comunidade do entorno. O cardápio será composto por feijoada, carne suína, carne de frango, salada e suco, totalizando 22 toneladas de alimentos a serem distribuídas durante o almoço.

A iniciativa recebe o apoio da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (FASE) e Fundo Dema, por meio do projeto ‘Banquetaço Agroecológico: agricultura familiar contra a fome’, que tem realizado diversas ações de distribuição de alimentos e banquetaços solidários em várias cidades do Pará, como Belém, Ananindeua, Cametá, Abaetetuba, Barcarena, Santarém, Altamira, Placas, Anapu e Uruará.

Solidariedade na periferia

O Banquetaço Solidário se soma à ação de distribuição de 500 cestas de alimentos a moradores e moradoras do bairro da Terra Firme, realizada na última quinta-feira (4), na Paróquia Santa Maria de Belém, por meio do projeto apoiado pela FASE e Fundo Dema.

Ao todo foram doadas 10 toneladas de alimentos, incluindo folhagem, verduras, frutas e legumes produzidos por agricultores e agricultoras familiares do município de Santa Izabel do Pará e do bairro do Curuçambá, no município de Ananindeua, integrantes da Associação de Produtores de Hortifrutigranjeiros da Gleba Guajará (APHA).

De acordo com Francisco Batista, representante da Campanha Terra Solidária, do Coletivo Tela Firme e do Chalé da Paz, a ação envolveu cerca de 30 pessoas voluntárias e 12 organizações beneficiadas. “Quinhentas cestas básicas alcançam uma média de 2 mil pessoas, considerando um número de quatro pessoas por domicílio. Esse foi um gesto necessário e importante em um período tão difícil que o Brasil vem enfrentando, estando no mapa da fome”, considerou.

Cenário de fome

Sete anos após ter saído do Mapa da Fome, o Brasil retorna a esse cenário. São mais de 19 milhões de pessoas passando fome e mais de 55% da população brasileira em situação de insegurança alimentar, conforme dados da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional – Rede Penssan, revelados em dezembro de 2020.

O quadro de fome e miséria é agravado pelo desmonte das políticas públicas sociais e de segurança alimentar, como o Bolsa Família, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA), extinto em 2019.

Para Graça Costa, além de promover a segurança alimentar e nutricional, as ações de solidariedade de combate à fome também valorizam a agricultura familiar. “As ações de solidariedade não se traduzem apenas na entrega de alimentos, mas, neste momento de retorno do Brasil ao mapa da fome, de insegurança alimentar e de grande índice de desemprego, a ação também valoriza a agricultura familiar e a alimentação saudável”.





Fonte da notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas