A tradição Tupinambá na gastronomia de Mosqueiro


A origem do nome ‘Mosqueiro’ deriva de um antigo sistema de preparo de alimentos por grupos indígenas Tupinambás que habitavam a ilha. Eles usavam o “moquém” para assar a carne obtida através da caça e o peixe que conseguiam com a pesca nos rios da região. Eles colocavam o alimento numa estrutura (grelha) de madeira sobre a brasa para moquear (assar). É como se fosse uma espécie de churrasqueira primitiva. 

A tradição ainda resiste na ilha, embora seja uma prática adotada por poucos moradores. É o caso de Adriana Lima e André Monteiro, que recentemente abriram as portas da casa deles, na praia do São Francisco, para receber turistas interessados nas delícias gastronômicas da ilha de Mosqueiro, longe das aglomerações. 

 

| Denilson D’Almeida

 

A ‘Casa Moqueio’, como eles batizaram, não é um restaurante comum. É um lugar de acolhimento para a contemplação da natureza e um santuário para quem quer limpar a mente da rotina e transtornos urbanos. “É como se estivéssemos recebendo amigos que vem passar o fim de semana na praia ou férias. Tanto que quem liga ou manda mensagem dizendo que está vindo, a gente lembra logo para trazer a rede para dormir depois do almoço”, diz André. 

Tudo no local é simples e rústico, respeita a natureza. Na cozinha não entram temperos e alimentos industrializados. Tudo é natural e comprado de pequenos produtores da ilha de Mosqueiro, desde o urucum aos legumes, frutas e verduras. “O peixe a gente compra direto dos pescadores na ponte do cajueiro”, reforça Adriana, que é a chef de cozinha. “A nossa proposta também é ajudar e estimular o negócio das famílias locais”, acrescenta. 

 

| Denlson D’Allmeida

 

O carro-chefe da cozinha é o peixe assado no moquém e a moqueca de arraia.”Também preparamos a caldeirada de galinha caipira. A gente trabalha com reservas. Os visitantes mandam mensagem ou telefonam com antecedência para a gente combinar o cardápio do almoço e preparar tudo no dia da visita. Assim garantimos o uso de alimentos frescos”, explica sobre o funcionamento. Há limite de pessoas para a visita. 

A casa fica na Rua Luiz de Camões, no início da praia, no sentido de quem chega à ilha de Mosqueiro. Os visitantes podem armar rede na varanda da casa de dois pavimentos e usar a sala para assistir televisão. 

Um trapiche de madeira leva até a praia. Na maré cheia, nem precisa sair da estrutura para dar um mergulho. 

O lugar é um oásis para quem quer desfrutar da bucólica ilha de Mosqueiro entre amigos e familiares.

 

| Denilson D’Almeida

 

CASA MOQUEIO 

Como chegar 

l De carro, acesso pela Rua Luiz Vaz de Camões, próximo ao Cajueiro. 

Onde ficar: 

l Praia de São Francisco, na Ilha de Mosqueiro. 

Cardápio mais procurado: 

l Peixe assado, moqueca de arraia e caldeirada de galinha caipira. 

Como reservar: 

l (91) 98909.8445

 

|

 





Fonte da notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.