Sobe para 5 o número de cães encontrados mortos no campus da UFPA em Belém


Foto: Reprodução/ TV Liberal

Mais dois corpos de cachorros foram encontrados na segunda-feira (23) dentro do campus Guamá da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém. Outros três cães já haviam sido localizados mortos nas dependências no campus. A Polícia Civil investiga o caso.

Um inquérito policial foi instaurado para investigar o desaparecimento de 13 cães que viviam soltos no campus. Eles eram monitorados por voluntários do projeto Peludinhos da UFPA, que notaram o sumiço desde o início da pandemia e registraram a ocorrência após os corpos começarem a aparecer.

Um dos corpos foi localizado dentro do rio que passa pelo campus e o outro estava em uma sacola de lixo preta próximo ao Instituto de Tecnologia da UFPA (ITEC). Os primeiros cães encontrados mortos estavam no rio, sendo que um deles dentro de uma saca.

A Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PA), acompanha o caso e quer saber quem é o responsável pelo sumiço e morte dos cães.

Em nota, a Universidade Federal do Pará disse que “lamenta profundamente as novas ocorrências de morte de cães em dependências do campus do Guamá e entorno e informa que foram tomadas providências para elucidar os fatos e identificar os responsáveis por essa conduta criminosa. Ao mesmo tempo, solicita a colaboração da comunidade universitária e da sociedade para que sejam encontradas provas que contribuam com as investigações”.

A instituição também informou que “repele qualquer prática que desrespeite o direito dos animais e que tem agido fortemente para combater o abandono e maus tratos de animais na universidade”.

Por G1 Pará



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*