Sespa lança edital para contratação de empresa que vai gerenciar Hospital Regional do Tapajós


Foto: Jader Paes / Agência Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) lançou na sexta-feira (16) o aviso de chamamento público para a seleção de organização social que vai gerenciar, operacionalizar e executar as atividades e serviços do Hospital Regional do Tapajós “Teófilo Olegário Furtado”, localizado no município de Itaituba, no sudoeste paraense. A contratação visa à mudança de perfil da unidade, para atender outras especialidades.

Inaugurado no último dia 09 de junho, o Hospital Regional do Tapajós ofereceu inicialmente atendimento exclusivo para pacientes infectados pelo novo coronavírus, período em que garantiu atendimento a 115 pacientes com Covid-19. Agora, a unidade passará por um processo de desinfeção por 30 dias, para iniciar as novas atividades.

“O Hospital teve extrema importância para o combate à pandemia na região do Tapajós, assegurando assistência de alta complexidade para casos mais graves da doença. Com a redução dos casos na região, a mudança de perfil é necessária para levar à população atendimentos que ficaram reprimidos durante esse período”, informou o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho.

Construído em uma área de 16.290 metros quadrados, o HRT conta com 164 leitos, que reforçam a rede de saúde pública no sudoeste do Pará com atendimento de média e alta complexidade, para pessoas encaminhadas. Também oferece serviços de urgência e emergência nas áreas de clínica médica, cirurgia, pediatria e obstetrícia.

A instituição vai dispor de ambulatório, com nove consultórios para consultas em clínica geral, traumatologia, ortopedia, cardiologia, infectologia e urologia. O Hospital terá, ainda, serviços de enfermagem, coleta de material para exames, farmácia e serviços de psicologia, terapia ocupacional e social.

A estrutura do HRT beneficia as populações dos municípios de Itaituba, Aveiro, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão, que antes precisavam se deslocar para outras regiões a fim de receber atendimento especializado.

Tratamento renal – Um dos mais importantes procedimentos oferecidos é a terapia renal substitutiva (hemodiálise), que será feita em leito de UTI. O serviço também será oferecido em nível ambulatorial, com 22 máquinas de hemodiálise, o que evitará o deslocamento de pacientes renais crônicos para outras regiões do Estado. Outro atendimento já em curso é para pacientes com emergência cardiológica, também via regulação estadual.

O hospital dispõe, ainda, de centro cirúrgico com oito salas, sendo duas para obstetrícia. Como suporte ao atendimento médico, o HRT contará com centro de diagnóstico, para dispor de serviços de laboratório de análises clínicas, raios X, raios X telecomandado, mamografia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletroencefalograma, holter, Mapa, teste ergométrico, endoscopia, colonoscopia e medicina nuclear.

Por Agência Pará



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*