Semas autua cinco empresas de extração de seixo do rio Xingu por funcionarem sem licença ambiental | Pará


“Nós flagramos o momento em que o material era retirado do leito do rio para que a carga fosse transferida em balsas até os portos improvisados. A atividade estava sendo exercida sem ser licenciada por um órgão ambiental, o que configura crime ambiental”, explicou fiscal da Semas, Elineuza Faria.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*