Samu registra oito trotes por hora durante o mês de julho em Belém | Pará


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Belém recebeu cerca de oito trotes a cada hora durante o mês de julho deste ano. Segundo levantamento divulgado pela Prefeitura nesta terça-feira (13), o sistema registrou cerca de seis mil trotes por mês. Isso representa pouco mais de 30% dos chamados recebidos pela unidade.

De acordo com a Prefeitura de Belém, a maioria dos trotes são identificados pelo Samu antes do deslocamento da equipe. Porém, ainda de acordo com o Samu, esses filtros ainda não são suficientes.

“A nossa meta é sempre diminuir a quantidade dos trotes recebidos, então, precisamos do bom senso da população, em especial, dos que realizam os trotes, para que se conscientizem de que esse tipo de atitude pode comprometer uma vida”, alertou o coordenador da unidade, Leonardo Lobato.

Porém, os cuidados do Samu para prevenir trotes acabam prejudicando pessoas que realmente precisam de atendimento. A economista Andrea Maia conta que, quando presenciou um acidente de carro na frente de casa, não conseguiu acionar a emergência.

“Eu liguei para o Samu pedindo uma ambulância porque tinha uma pessoa presa nas ferragens, mas quando eu atenderam eles disseram que não podiam mandar uma equipe. Eles disseram que queriam falar com a vítima, mas ela estava inconsciente. Por conta disso, a equipe demorou muito pra chegar”, lamenta.

De acordo com a Prefeitura de Belém, o Samu funciona atualmente com 16 ambulâncias próprias, sendo 12 unidades de suporte básico (USBs) e quatro unidades de suporte avançado (USAs). O Samu também possui uma lancha (ambulancha) e quatro motos (motolâncias).



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*