Ribeirinhos denunciam morte de peixes em área próxima à usina de Belo Monte, no Pará | Pará


Ribeirinhos que vivem próximo a área do reservatório da hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira, sudoeste do Pará, denunciam a morte de peixes devido a seca nos rios da região. Segundo os moradores, desde de setembro, o riacho que banhava a região vem secando e formando pequenas lagoas, onde peixes e demais espécies aquáticas não conseguem sobreviver.

De acordo com os ribeirinhos, a situação é mais complicada próximo ao igarapé Trindade. No local, dezenas de peixes mortos foram encontrados às margens de uma pequena lagoa, que se formou na região. As poucas espécies vivas se debatem na água, sem conseguir respirar.

Os moradores da área contam que a morte dos animais tem causado problemas no dia-a-dia da comunidade. Segundo eles, o mau cheiro e a falta de peixes para consumo e venda mudaram a rotina dos ribeirinhos.

Em nota, a empresa Norte Energia, responsável pelo gerenciamento da hidrelétrica de Belo Monte, informou que devido a vazão natural do rio Xingu, no local são formadas lagoas e poças, que podem conter peixes. Nesses casos, a Norte Energia disse que disponibiliza equipes que realizam a remoção de peixes mortos ou o resgate de animais até o leito do rio.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*