Restaurante Madero é multado em R$ 442 mil por pagamento de propina a fiscais – Diário Online



O restaurante  Madero foi multado em R$ 442 mil pela CGU (Controladoria Geral da União) por pagar propina em dinheiro e alimentos a funcionários do Ministério da Agricultura. Os funcionários federais fiscalizavam lojas da rede nas cidades de Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná.

O pagamento de R$ 442 mil determinado pela CGU equivale a 0,1% do valor do faturamento bruto da empresa no ano de 2017, excluídos os tributos e a multa aplicada.

O  Madero também deverá publicar sobre a multa da CGU em uma edição de um dos quatro jornais de maior tiragem e circulação nacional, comunicando o caso na entrada principal das unidades em que ocorreram os casos e divulgando os fatos no site da empresa por 30 dias.

Outros problemas do Madero

As polêmicas do restaurante Madero  tiveram foco quando Junior Durski, dono da rede, minimizou o fechamento do comércio por conta da pandemia de Covid-19.

Durski disse que o Brasil enfrentaria “consequências muito maiores” do que as  “5 mil ou 7 mil pessoas que vão morrer por conta do coronavírus”. Na semana passada, o país ultrapassou a marca de 150 mil mortos por Covid-19 .

No mês de abril, o Durski cortou 600 funcionários do Madero, que segundo ele, faziam parte das equipes que fariam a expansão da rede.

A empresa queria abrir 65 unidades neste ano. Em julho, foram abertas: uma do Madero no Shopping Tijuca (no Rio de Janeiro) e uma unidade do Jeronimo Burguer, da mesma companhia, na Vila Olímpia (em São Paulo).

Também em julho, Luciano Huck, apresentador da Rede Globo, vendeu sua participação na rede Madero.





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*