Pescado sofre alta para a ceia de Natal dos paraenses | Notícias Pará | Diário Online

0
40



A pouquíssimos dias do Natal, de reunir a família e amigos ao redor de uma bela ceia, há ainda aqueles que estejam correndo contra o tempo para garantir uma mesa farta. A missão é árdua, tendo em vista a necessidade de estudar preços e conferir o que está mais vantajoso a entrar para a lista de compras e isso inclui o pescado.

Um levantamento feito pelo Dieese (Departamento Intersindical de Pesquisa e Estudos Socioeconômicos), porém, indica que o nosso delicioso “peixe de cada dia” esteve mais caro em novembro, entre eles os mais consumidos, como Piramutaba, Gurijuba e Tamuatá.

E MAIS:

+ Procon alerta sobre cuidados com as compras de final de ano

+ Cão foge de casa, pega ônibus e tira foto com Papai Noel

O panorama para o fim de ano indica que o preço do pescado comercializado nos mercados municipais apresentaram alta e em percentuais acima da inflação calculadas em torno de 10,96%.

Confira a relação:

  • Piramutaba (alta 7,91%)
  • Gurijuba (alta 7,50%)
  • Tamuatá (alta 7,04%)
  • Pescada Gó (alta 6,77%)
  • Arraia (alta 6,48%)
  • Sarda (alta 6,32%)
  • Tainha (alta 5,75%)
  • Pratiqueira (alta 5,66%)
  • Pescada Amarela (alta 5,61%)
  • Curimatã (alta 5,37%)
  • Peixe Pedra (alta 5,05%)
  • Dourada (alta 5,01%)
  • Cachorro de Padre (alta 5%)
  • Bagre (alta 4,56%)
  • Corvina (alta 4,15%)
  • Aracu (alta 3,89%)
  • Tambaqui (alta 3,88%)
  • Cação (alta 3,72%)
  • Mapará (alta 3,10%)
  • Pirapema (alta 3,03%)

Algumas espécies de pescado apresentaram recuos de preços, com destaque para o Pacu com queda de 9,91%, seguido do Tucunaré com queda de 9,23%; Filhote com queda de 4,02%; Pescada Branca com queda de 3,03% e do Xaréu com queda de 1,58%.





Fonte da notícia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here