Pará define estratégias para distribuição das vacinas contra Covid-19 – Diário Online



O governador Helder Barbalho se reuniu nesta quarta-feira (13), no Palácio dos Despachos, em Belém, com secretários de Saúde e de Segurança Pública e Defesa Social para discutir a logística e a segurança para a vacinação contra a Covid-19, assim que as vacinas forem fornecidas pelo Ministério da Saúde.

A reunião teve como objetivo alinhar estratégias e planejamento para quando as vacinas chegarem ao estado.

LEIA TAMBÉM:

Helder proíbe entrada de embarcações com passageiros vindas do Amazonas

Vacinação contra a Covid-19 começará em janeiro, garante Pazuello

Covid-19: Brasil vai buscar 2 milhões de doses de vacina da Oxford

“A partir do momento que o Ministério da Saúde distribuir as vacinas para os estados, nós estaremos com toda a estratégia de logística, segurança e vacinação montada para que as doses sejam disponibilizadas até os municípios, e os municípios também já estejam preparados para vacinar aquele grupo que for definido pelo Ministério da Saúde como prioritário”, informou o secretário da Sespa, Rômulo Rodovalho.

Os alinhamentos e ajustes devem ser concluídos até a próxima sexta-feira (15) para que tudo esteja preparado na próxima semana, restando apenas a sinalização do Ministério da Saúde sobre a distribuição das vacinas.

Insumos – O governo já iniciou a distribuição dos insumos necessários à imunização, e dispõe atualmente de seis milhões de seringas e agulhas, número considerado suficiente para a aplicação de duas doses em três milhões de pessoas. Também está em curso um novo processo para aquisição de mais cinco milhões de seringas e agulhas. O quantitativo é o suficiente para realizar a vacinação de grupos prioritários, que estão nas primeiras fases do processo de imunização.

Manaus tem escassez de oxigênio e novo recorde de hospitalizações

A Sespa é responsável pela distribuição das vacinas, insumos e capacitação de profissionais para inclusão dos dados no sistema do Ministério da Saúde. Porém, a execução da vacinação e a contratação de pessoal são de responsabilidade dos municípios, conforme legislação do SUS (Sistema Único de Saúde).





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*