Maracanã terá gramado de alta tecnologia por R$ 4 milhões | Esporte Brasil | Diário Online

0
47



Aos 71 anos, o Maracanã terá um gramado híbrido a partir de 2022. Para isso, toda a grama foi retirada, o que mudou radicalmente a cara de um dos principais templos do esporte mundial.

Com o recesso do futebol brasileiro, a administração do estádio deu início nesta semana à revitalização do campo, com a retirada de todo o gramado e uma escavação de 15 centímetros – para retirada de argila e areia.

Em seguida, provavelmente a partir de segunda-feira (20), será feito o nivelamento do solo com a ajuda de laser e começará o replantio com a grama natural, do tipo bermuda, e fibras de polietileno (espécie plástico). Por isso, ganhou o nome de gramado híbrido, sob a promessa de oferecer mais resistência após ter sido pisoteado e eficácia na drenagem.

“Depois vem um tratamento após o plantio com adubação, controle de praga e cobertura com areia até a grama estar totalmente fechada”, afirma Paulo Azeredo, engenheiro agrônomo da empresa Greenleaf.

Ao longo desta temporada, o Maracanã foi alvo de críticas, entre elas dos técnicos Tite, da seleção brasileiro, e Renato Gaúcho, antes de ser demitido do Flamengo.

Em seu desabafo, Tite o comparou com outras arenas, Amazonas e Pernambuco, em outubro deste ano. Curiosamente, o estádio entrou na pauta enquanto Tite elogiava a estrutura da Granja Comary, a casa da seleção brasileira em Teresópolis (RJ).

“Gente, não dá para ter o Maracanã com o campo que tem, é contra o futebol, é contra a qualidade, é contra o espetáculo e tudo que buscamos enquanto futebol, ter campo bons para cobrar técnico, atleta, desempenho, passe qualificado, raciocínio, execução. Fiz um desabafo aqui porque isso é incompreensível”, afirmou Tite.

“Os campos que fomos jogar estavam impecáveis [citando os estádios de Manaus e Pernambuco, em que a Seleção jogou pelas Eliminatórias recentemente]. Essa condição de campo é muito importante.”

Em julho, após a goleada do time rubro-negro sobre o São Paulo por 5 a 1, Renato Gaúcho pediu providências. “É uma coisa chata de se falar. Os adversários também gostam de campo bom. É difícil. Eu fico triste porque o Flamengo sai prejudicado”, disse Renato Gaúcho.

A previsão é que o Maracanã volte a receber partidas de futebol a partir de março de 2022, provavelmente a semifinal do Campeonato Estadual do Rio.

A Ferj (Federação Estadual do Rio de Janeiro) ainda não divulgou a tabela completa da competição, a última rodada da fase de grupos está agendada para o dia 27 de fevereiro.

O custo estimado da revitalização é de R$ 4 milhões, segundo o conselho de administração do estádio.

“É uma intervenção necessária, que teve como fatores principais o volume de jogos disputados no estádio e também as interferências climáticas”, afirma Severiano Braga, CEO do Maracanã.

Desde abril de 2019, o estádio é administrado por Flamengo e Fluminense. O contrato de concessão assinado com o governo do Rio tem validade até meados do ano que vem.

Pelo modelo atual, cada clube é mandante de 19 partidas no campeonato nacional e pode participar de, no máximo, oito fases na competição mata-mata.

Por essa conta, os atuais administradores do estádio, Flamengo e Fluminense, podem somar uma garantia máxima de 54 jogos em casa. O número deve ser ainda menor, já que ambos costumam entrar em fases mais avançadas da Copa do Brasil.

Veja também:

 

 





Fonte da notícia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here