CNPJ cancelado: Sikêra Jr. perde patrocínio da Caixa  | Fama | Diário Online



O apresentador do Alerta Nacional, Sikêra Jr. conhecido pelo jeito irreverente e agressivo de dar notícias em seu programa policial, parece estar sentindo no bolso a falta do dinheiro que recebia por patrocínios em seu programa.

O cancelamento em massa de patrocinadores foi motivado após o apresentador chamar pessoas da comunidade LGBT+ de “raça desgraçada”. Veja:

Agora a expressão “CPF Cancelado”, usado por Sikêra em seu programa, toda vez que um criminoso é morto, ganhou uma nova versão, o “CNPJ Cancelado”. 

O apresentador, que faturou R$ 120 mil em campanhas para o governo federal, agora perdeu o apoio da Caixa Econômica Federal, banco público administrado pela equipe de Jair Bolsonaro. A ação de merchandising prevista para ir ao ar nesta quarta-feira (30) no Alerta Nacional foi transferida para o TV Fama.

Sikêra perde patrocínios e ironiza sobre novos contratos

De acordo com o Notícias da TV, três ações previstas para irem ao ar na edição desta quarta do telejornal de Sikêra Jr. foram derrubadas. Além de perder o apoio da Caixa, ele também não terá mais os anúncios da cinta modeladora Delinea Corpus, que faria duas entradas também no programa desta noite.

A Blindex também informou a retirada de investimentos no Alerta Nacional por não concordar com a postura do apresentador.

“A Blindex, seus franqueados, licenciados e parceiros repudiam qualquer tipo de preconceito, discriminação ou discurso de ódio. Tenha certeza de que todas as ações com o programa do apresentador Sikêra Júnior foram imediatamente canceladas e que novas ações de mídia estão sendo minuciosamente avaliadas. Apoiamos e acreditamos no respeito”, disse a empresa em nota.

A Casas Bahia, que já fez anúncios no telejornal e tinha vídeos veiculados no canal do YouTube do Alerta Nacional, também comunicou o cancelamento das ações.

“Repudiamos fortemente qualquer comentário ou atitude preconceituosa. Aqui na Casas Bahia levamos diversidade LGBTQIA+ muito a sério. Em nosso Código de Ética e Conduta consta um tópico dedicado contra homofobia, transfobia ou qualquer outro comportamento ofensivo relacionado a identidades de gêneros e orientações sexuais”, disse em nota.

As quatro foram acionadas pelo grupo Sleeping Giants, que desde a última segunda-feira (28) tem feito uma ação intensiva para cobrar um posicionamento das empresas que financiam o programa Alerta Nacional.

Sikêra Jr. se tornou alvo após dizer em seu programa, ao vivo, na edição da última sexta-feira (25), que os homossexuais são uma “raça desgraçada”. Além disso, vídeos com falas homofóbicas proferidas pelo apresentador em outras ocasiões voltaram a ser compartilhados por ativistas LGBTQ+, como Pedro HMC, que entrou de cabeça na campanha juntamente ao Sleeping Giants para pedir às empresas que financiavam o programa para retirarem seus patrocínios.

A lista de perdas de Sikêra Jr. já é grande e vai fazer falta no bolso. Até o momento, a MRV, TIM, Sorridents, Magazine Luiza, HapVida, Betsul, Seara e BMW Group, já anunciaram o rompimento com o apresentador.

Além da perda de patrocinadores, Sikêra Jr. também é alvo de uma ação movida pela Aliança Nacional LGBTQI+, que pede uma indenização de R$ 5 milhões por danos morais, e outra do Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul, que pede R$ 10 milhões.

OUTRO LADO

Pressionado, Sikêra abriu o Alerta Nacional de terça-feira (29) com um pedido de desculpas a quem se sentiu ofendido, confessou que se excedeu nos comentários, mas reforçou que continua com a mesma opinião e manterá o seu programa em defesa da família tradicional. De acordo com o comunicador, ele trata a todos com respeito e é o responsável por todas as suas falas.

“Preciso reconhecer que me excedi e usei palavras que me arrependo. Sou humano, erro, errei e vou errar. Tenho responsabilidade de pedir desculpa publicamente, aprendi muito com essa lição. Vou seguir aqui na batalha para defender a família tradicional e defender as crianças, mas sem nunca desrespeitar quem pensa diferente de mim. A você que se sentiu ofendido, eu lhe peço perdão”, justificou.

Em nota divulgada na noite desta quarta-feira (30), a RedeTV! classificou a fala do apresentador de “episódio lamentável”. Confira o texto na íntegra:

“O respeito à diversidade sexual e à não discriminação de cor, raça, gênero ou religião é uma tradição dos 22 anos de existência da RedeTV!, que possui uma programação plural e políticas internas de inclusão no seu sentido mais amplo. O compromisso com a população LGBTQIA+ faz parte dos valores editoriais e empresariais da RedeTV!.

A emissora reprova veementemente todos os tipos de discriminação e preconceito. Nesse sentido, a RedeTV! vem a público manifestar condenação a qualquer expressão de homofobia. Queremos também agradecer a todos os nossos colaboradores por ajudarem a construir uma empresa cada dia mais forte e plural.

No caso do lamentável episódio envolvendo o apresentador Sikêra Jr. às vésperas do Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, o mesmo desculpou-se publicamente durante o programa da última terça-feira, reconhecendo o equívoco de suas declarações perante a todos que se sentiram justificadamente ofendidos e a todos os seus telespectadores, o que certamente servirá para o seu aprimoramento pessoal e profissional.

Mesmo assim, a RedeTV! ressalta que tal comportamento não representa, de forma alguma, o posicionamento e o respeito da emissora à diversidade e à população LGBTQIA+.

Entendemos que o exercício da tolerância e o respeito às diferenças são valores fundamentais numa sociedade democrática como a brasileira.”





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*