Belém foi a primeira capital a divulgar o resultado do segundo turno – Diário Online



Às 17h47, 47 minutos depois do encerrar o horário de votação, Belém já tinha conhecido o nome do novo prefeito. A capital paraense foi a primeira, entre as 18 onde ocorreu o 2º turno, a divulgar o resultado final das Eleições 2020. Edmilson Rodrigues (PSol) foi eleito com 51,76% dos votos válidos derrotando o adversário Everaldo Eguchi (Patriotas). Ele tomará posse a partir de 1º de janeiro de 2020. Quando o resultado foi confirmado matematicamente, e divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará já tinha apurado 99,4% das urnas na cidade. Foi o processo mais rápido em mais de duas décadas, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA).

A disputa entre os dois candidatos foi acirrada. Tanto que a diferença entre eles foi de 26.628 votos. Edmilson conquistou a preferência entre 390.723 eleitores de Belém e Eguchi 364.095. O índice de abstenções de votos na capital foi de 20,77%, se mantendo tal como na média registrada no 1º turno. Ontem (29), 209.721 eleitores não compareceram às urnas.

Em Santarém, no oeste paraense, onde pela primeira vez houve um segundo turno, a totalização da apuração dos votos encerrou às 19h41, reforçando o que já se tinha anunciado alguns minutos antes: Nélio Aguiar (DEM) venceu o pleito e foi reeleito prefeito da Pérola do Tapajós. Ele alcançou 59,22% dos votos válidos (92.732 votos), enquanto que sua adversária, Maria do Carmo (PT), obteve 40,78% dos votos (63.896). Outros 57.333 eleitores deixaram de votar neste 2º turno, o que deixou o índice de abstenção em 25,88%.

DIPLOMAÇÃO

O diretor-geral do TRE-PA, Osmar Frota, manifestou a satisfação com a agilidade do processo de apuração. Na coletiva de imprensa em que apresentou o balanço do 2º turno, fez questão de reforçar que Belém foi a primeira capital a divulgar o resultado. “A próxima fase agora é a diplomação dos eleitos. Mas isto o juiz de cada zona é que vai marcar. A diplomação será numa cerimônia virtual”, frisou Osmar, após falar sobre o índice de abstenções.

O TRE-PA registrou 16 intercorrências durante o 2º turno. “Foram 13 em Belém e três em Santarém. Foram problemas com urnas, que foram substituídas”, disse Felipe Brito, secretário de Tecnologia de Informação do tribunal. Questionado sobre o fato da agilidade de apuração na capital não ter sido a mesma em Santarém, ele frisou que a geografia da região não favorece a um processo mais rápido. “Lá nós instalamos mais de 50 equipamentos de transmissão por satélite. São muitas seções em ilhas. A logística por lá é maior. A apuração por lá nunca encerrou antes de 20h30”, comentou.





Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*