Alunos realizam entrega de camas recicláveis para cachorrinhos do Projeto Peludinhos da UFPA | Pará


Nesta quinta-feira (16), os alunos do ensino médio da Escola Técnica Magalhães Barata irão fazer uma doação mais do que especial para os cachorrinhos do Projeto Peludinhos da Universidade Federal de Pará (UFPA). Os alunos fazem parte do projeto EcoArte que realiza oficinas de reaproveitamento de resíduos sólidos como plásticos, pneus, papel entre outros transformando em arte. O projeto da UFPA vai receber caminhas para os pets, produzidas a partir da oficina de reaproveitamento de pneus.

De acordo com a coordenação dos Peludinhos, essa doação é de extrema importância principalmente por conta do ambiente frio. O projeto depende das doações de papelão para que os animais tenham um local quente para se aquecer. Com a chegada das caminhas doadas pelos alunos, agora os animais terão um local para se abrigar durante o inverno amazônico.

“Isso é um conforto pra gente emocional inclusive para nós que somos protetores desses animais”, disse a coordenadora do projeto Elizabeth Pires.

O projeto EcoArte tem como objetivo abordar reflexões sobre o lixo em Belém. Eles realizam diversas formas de conscientização sobre seu destino sustentável, promovendo ações como rodas de conversa, encontros e oficinas de reaproveitamento de resíduos. Essa iniciativa foi pensada por conta da atual situação que a capital vive de crise com o aterro sanitário do Aurá desativado e o de Marituba prestes a fechar suas portas em quatro meses.

Criação do projeto peludinhos

Projeto Peludinhos cuida dos animais abandonados que vivem no campus da UFPA.  — Foto: Divulgação

Projeto Peludinhos cuida dos animais abandonados que vivem no campus da UFPA. — Foto: Divulgação

Quando a iniciativa ganhou grandes proporções, foi elaborado um plano para apresentar ao reitor a fim de institucionalizar o projeto. O reitor oficializou o “peludinhos” e criou a primeira portaria nomeada “Projeto Vida Digna”, que tinha como os principais objetivos: tratar, higienizar, alimentar e tentar harmonizar a convivência entre os bichos e as pessoas que circulam pela UFPA.

O projeto também conta com o auxílio da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), que ajuda com os serviços de castração e alguns atendimentos aos animais. Como a Ufra também tem um projeto de animais e que atende pelo mesmo nome, houve a necessidade de troca para que não tivesse confusão. O projeto adotou o nome “Peludinhos da UFPA”.



Fonte da notícia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*